• Ícone Instagram
  • White Facebook Icon

© 2017 | OrdenArte - Organiza com Arte

Mídias

A importante participação de todos na organização da casa

 

 

Quanto mais independente a dona da casa se torna, mais dependente delas, fica. Referimo-nos às nossas colaboradoras, as empregadas domésticas.

 

Tem sido muito comum ouvir que esta profissional está em falta, especialmente as que dominam os afazeres domésticos. Mas a falta de mão de obra qualificada é reclamação em todos os ramos, não só neste.

 

Elas são profissionais especiais, trabalham em nosso lar, interagem com a nossa família e lidam com tudo o que é nosso. Suas funções podem ser muito amplas e diversificadas. Em alguns casos, cabe a elas lavar, passar e limpar. Em outros, tudo isto, acrescido de cozinhar, levar o cão para passear, “dar uma olhadinha” nas crianças e organizar a casa. Organizar também?

 

Como o número de horas de trabalho é limitado por Lei, estabelecer as prioridades da família se torna imprescindível. A rotina precisa ser desenhada a, pelo menos, quatro mãos. Se organizar for prioridade para a família e função básica da empregada, a rotina semanal precisará contemplar o tempo gasto com a organização. Em alguns casos, talvez seja necessário escolher se ela usará uma hora da sua jornada recolhendo pratos de baixo das camas, roupas do chão e brinquedos, ou se será mais útil limpar o interior de armários, geladeira, janelas.

 

De qualquer forma, a organização não se mantém quando está nas mãos de uma única pessoa na família. Muitas vezes o jogo nem empata, é uma arrumando contra quatro desarrumando. Por falta de rotina, a funcionária se divide entre organizar e limpar. O que acontece é que todos ficam com uma sensação de estarem sempre correndo atrás do prejuízo: família e funcionária.

 

Além disto, um bom motivo para não centralizar a organização só nas mãos de nossas colaboradoras, é a oportunidade de preparar nossos filhos para a vida. Na nossa última edição, falamos sobre o quarto de adolescente, mas isto pode começar bem antes. Brincar e depois guardar tudo pode ser divertido hoje e útil no futuro. Sim, porque organizar é estabelecer prioridades.

 

Organizar é assumir responsabilidades, tomar decisões. Organizar é lidar com as consequências de nossos atos. Na vida e no mercado de trabalho, isto tudo será importante, não é?

 

Porém, se a desordem já estiver instalada e isto estiver perturbando o seu sono, a dica é:

1) Contrate uma profissional para zerar o caos, arrumar tudo e treinar os envolvidos na manutenção. Capacitar funcionários é investimento. Isto requer disposição, jogo de cintura, boa comunicação, assertividade;

2) Reprograme a rotina de trabalho de sua funcionária, desta vez incluindo ou não, o tempo gasto para a organização. Organizar toma tempo;

3) Faça com que a família, incluindo as crianças, conheça os critérios utilizados e se comprometa com a continuidade da organização, uma vez que todos usufruirão dos benefícios. Estabeleça combinados e acompanhe resultados, revendo papéis e fazendo adaptações, se necessário.

 

Com a colaboradora capacitada e a família empenhada, não há dúvida de que a vida ficará muito melhor para todos.

 

Até a próxima!

 

www.ordenarte.com.br

Claudia Pilli Silva (Personal Organizer)

Tel.: 995.996.897 - 4306-1961

Compartilhe no Facebook
Please reload

Outras Mídias

Mala superlegal

November 22, 2017

1/4
Please reload