• Ícone Instagram
  • White Facebook Icon

© 2017 | OrdenArte - Organiza com Arte

Mídias

8 Dicas Para a Geladeira e a Despensa Trabalharem a Seu Favor!

March 30, 2018

O Brasil é um dos países que mais desperdiçam alimentos no mundo.

 

Se você tem o hábito de jogar comida (e dinheiro) fora, aqui vão dicas preciosas.

 

Você já parou para pensar quanto dinheiro desperdiça a cada vez que precisa jogar alimentos fora?

 

Seja porque passou da data de validade antes que você pudesse consumir ou porque cozinhou em quantidade excessiva, o fato é que o destino de muitas comidas é a lata de lixo.

 

Estima-se que, atualmente, são desperdiçadas 41 mil toneladas de alimentos por ano no país. De acordo com o World Resources Institute, instituição internacional de pesquisa, o Brasil está entre os dez países que mais perdem alimentos no mundo. Isso acontece em todas as etapas da cadeia: colheita, distribuição, varejo e, por fim, na casa dos consumidores.

 

Mas há formas simples e eficazes de evitar o desperdício em sua cozinha – o que se reflete de forma positiva em seu bolso e na sua consciência. A resposta de tudo isso pode ser resumida em uma palavra: organização. A personal organizer Claudia Pilli elenca boas dicas para deixar a geladeira e a despensa arrumadas e, assim, diminuir a quantidade de alimentos jogados fora. Confira:

 

1. Ordem já

O primeiro passo para iniciar uma nova fase – sem desperdícios – em sua cozinha é organizar a geladeira e a despensa. Comece retirando todos os itens e observe o que você tem. Descarte o que venceu, faça a limpeza do espaço.

 

No caso da geladeira, os alimentos devem ser organizados de acordo com a necessidade de refrigeração de cada um. Por exemplo, carnes e derivados de leite precisam ficar na prateleira superior, que é mais refrigerada. Os ovos vão nas prateleiras intermediárias (e não na porta da geladeira, onde podem estragar mais facilmente!).

 

Alimentos prontos também ficam nas prateleiras intermediárias. Já as verduras e legumes podem ser acomodados no gavetão, local menos refrigerado. Molhos e condimentos, na porta.

 

2. Agrupamentos na despensa

Na hora de organizar a despensa ou armário de mantimentos, é preciso ter critérios que facilitem a rotina e o façam enxergar todos os itens que você tem – assim, nada ficará esquecido lá no fundo da prateleira até passar da data de validade. É importante ter acesso visual a todos os alimentos – aquilo que você não vê, não lembra que tem.

 

Classifique os produtos e guarde-os de maneira agrupada, por exemplo: farinhas, grãos, enlatados, doces, salgados. Prateleiras que ficam na altura dos olhos devem ser consideradas "regiões nobres" dos armários. Utilize-as para acomodar os itens de uso mais frequente para dar mais funcionalidade à organização.

 

Com etiquetas, identifique o tipo de alimento que há em cada prateleira. O uso de potes herméticos transparentes com etiquetas que indicam as datas de validade também torna tudo mais acessível, melhor aproveitado e facilita o controle. Lembre-se de separar os produtos já abertos (que estão em uso) e os itens que permanecem fechados e fazem parte do estoque.

 

3. Não estoque alimentos

Comprar itens demais e deixá-los estocados por muito tempo pode levar a desperdícios, pois eles podem vencer antes de serem usados. É comum também esquecermos dele ou até enjoarmos. Cuidado, portanto, com as promoções e compras em atacado. Se você estiver em apuros, não se preocupe! 

 

4. Troque de hábitos

A incorporação de bons hábitos torna mais fácil a manutenção da organização e evita desperdícios. Lembre-se de sempre ir ao mercado com uma lista de compras. Quando você tem a lista em mãos, acaba consumindo menos itens por impulso. Outros exemplos positivos são: colocar no lugar tudo o que tirar; anotar a reposição necessária assim que acabar um produto; limpar assim que sujar; ter rotina para fazer manutenção da arrumação; evitar sacos plásticos fechados com pregadores (preferir potes herméticos transparentes).

 

5. Planeje receitas

Cascas, talos, caldos de cozimento e sobras de alimentos podem render boas receitas – mas lembre-se de planejá-las com antecedência. Do contrário, o que foi guardado cai no esquecimento, gera desordem, mau uso do espaço, contaminação e desperdício.

 

6. Conheça os hábitos alimentares de sua família

Isso é fundamental para planejar as idas ao supermercado e à feira, além de permitir o cálculo de quanta comida deve ser feita a cada refeição. É com base na rotina familiar que se avalia, por exemplo, quantos litros de leite se consome por semana e com que frequência deve ser comprado. Estoque enxuto é, quase sempre, a melhor opção.

 

Confira a publicação na íntegra no blog Ciclic: https://bit.ly/2P8aBue

Compartilhe no Facebook
Please reload

Outras Mídias

Mala superlegal

November 22, 2017

1/4
Please reload